sexta-feira, 27 de abril de 2012

"Provai se os espíritos são de Deus"

"Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo" (I João 4.1-3)
     Como tem se levantado ventos de doutrina nos nossos dias, não é mesmo? Como saber o que vem do Senhor e o que não vem? Como saber se minhas experiências vem de Deus, da minha própria alma, da minha carne ou se vem do inimigo? Quanto a isso, li a pouco tempo algo que pode nos ser útil. Passe sua experiência pelo filtro da Palavra de Deus. Talvez isso te dê uma luz:
  1. Como essa experiência afeta o seu relacionamento com Deus? Ele continua como o Senhor supremo, dono de toda glória? Essa experiência o levou a amá-lO mais?
  2. Como essa experiência o afeta em relação a Jesus Cristo? Ele é mais querido agora por você? Não existe Cristianismo sem Cristo! Não há salvação em nenhum outro nome. Sua experiência ofusca a glória dEle, tornando-o menos importante do que a Bíblia diz que Ele é?
  3. Como essa experiência afeta sua atitude com a Palavra de Deus? Aumenta seu interesse por lê-la? Ou torna-a menos significante? Sua experiência contradiz algo na Palavra de Deus?
  4.  Como essa experiência afeta seu ego? Você se sente "o cara", maior que os outros por ter tido tamanho privilégio? Ou você entende que o Senhor e o seu ego são opostos? Sua experiência te mostra o quanto Deus é grandioso e o quão dependente dEle você é e que nada pode sem Ele?
  5. Como essa experiência afeta sua relação com os outros filhos de Deus? Ela te isola? Ou faz com que você corra para demonstrar amor aos seus irmãos? "Filhinhos, não amemos de Palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade" (1 João 3.18, 19) - Isso é difícil!
  6. Como essa experiência afeta sua relação com as coisas do mundo (não o mundo "pessoas", nem o mundo "natureza", mas aquilo que é falado em 1 João 2.16,17: "Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.")? Sua experiência o faz amar menos o mundo?
  7. Como essa experiência afeta sua relação com o pecado? Ela te anima a viver em santidade? O faz negar os desejos mundanos?

     Bom, não adianta somente ser sincero, é preciso estar baseado na Palavra sempre. Qualquer experiência, por mais sobrenatural que seja, deve ser julgada! I Coríntios 14.29: "E falem dois ou três profetas, e os outros julguem". Continuar falando sobre isso renderia bastante! Mas hoje, paro por aqui.
     Baseei-me no apêndice de A. W. Tozer, no livro "O Poder Latente da Alma", de Watchman Nee. Espero que seja edificante para nós! Fiquem com o Pai!

2 comentários:

Renata disse...

Ameei' *.*

António Jesus Batalha disse...

Suas mensagens são muito boas e vir a seu blog é uma benção.Dou-lhe os parabéns e continue nessa
sua força trazendo a cada dia essas mensagens gratificantes de edificação, consolação e exortação. É este o alvo da nossa vida, incentivar a continuar a nossa caminhada pelas veredas da luz, com alegria falando das maravilhas do nosso Salvador. Que sua vida brilhe mais e mais a cada dia. As minhas cordiais saúdações em Cristo Jesus.