sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Reino de Deus

1.       O que é Reino?
Domínio, lugar ou campo em que alguém ou alguma coisa é senhor absoluto.

2.       O que é Reino de Deus?
É onde o SENHOR tem domínio absoluto. A Bíblia fala sobre o Reino de Deus:

2.1. O Reino de Deus não é deste mundo. É espiritual.
João 18:36
Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui.

I João 5:19
19 - Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno.

João 14:30
30 - Já não falarei muito convosco, porque se aproxima o príncipe deste mundo, e nada tem em mim;

Efésios 2:2
2 - Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência.

     Ainda assim, Deus não perdeu o controle sobre sua criação e, um dia, todo o mundo será reinado por Cristo fisicamente.

2.2. O Reino de Deus vai além de coisas materiais. Jesus mandou buscar o Reino de Deus em primeiro lugar, que as coisas necessárias para o corpo nos seriam acrescentadas pelo Pai. Ele nos admoesta a não nos preocuparmos em ajuntar riquezas nesta terra, porque o nosso Pai tem um Reino preparado para nós, muito melhor do que o deste mundo.
Lucas 12:22-34
22 - E disse aos seus discípulos: Portanto vos digo: Não estejais apreensivos pela vossa vida, sobre o que comereis, nem pelo corpo, sobre o que vestireis.
23 - Mais é a vida do que o sustento, e o corpo mais do que as vestes.
24 - Considerai os corvos, que nem semeiam, nem segam, nem têm despensa nem celeiro, e Deus os alimenta; quanto mais valeis vós do que as aves?
25 - E qual de vós, sendo solícito, pode acrescentar um côvado à sua estatura?
26 - Pois, se nem ainda podeis as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras?
27 - Considerai os lírios, como eles crescem; não trabalham, nem fiam; e digo-vos que nem ainda Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles.
28 - E, se Deus assim veste a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé?
29 - Não pergunteis, pois, que haveis de comer, ou que haveis de beber, e não andeis inquietos.
30 - Porque as nações do mundo buscam todas essas coisas; mas vosso Pai sabe que precisais delas.
31 - Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
32 - Não temais, ó pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino.
33 - Vendei o que tendes, e dai esmolas. Fazei para vós bolsas que não se envelheçam; tesouro nos céus que nunca acabe, aonde não chega ladrão e a traça não rói.
34 - Porque, onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.

João Batista anunciava que o Reino de Deus estava próximo, ou seja, Jesus estava chegando. E não era para dar um golpe político, era para trazer paz com Deus, era para trazer a mensagem do Pai para o coração das pessoas, para libertá-las do pecado!
Mateus 3:1-3
1 - E, NAQUELES dias, apareceu João o Batista pregando no deserto da Judéia,
2 - E dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.
3 - Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías, que disse: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, Endireitai as suas veredas.

2.3. O Reino de Deus está dentro das pessoas! Um cidadão do Reino é aquele que tem sua vida sob o domínio de Cristo. Ou seja, Deus é o que tem poder absoluto sobre a pessoa, para que Ela seja parte do Seu Reino.
Lucas 17:20-21
20 - Interrogado pelos fariseus sobre quando viria o reino de Deus, Jesus lhes respondeu: Não vem o reino de Deus com visível aparência.
 21 - Nem dirão: Ei-lo aqui! Ou: Lá está! Porque o reino de Deus está dentro de vós.

2.4. O Reino de Deus traz para a vida de seus cidadãos, atributos espirituais.
Romanos 14:17
17 - Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.
Onde o SENHOR reina há justiça (justificação, pecados perdoados), paz (tendo os pecados perdoados, temos paz com Deus e também buscamos sempre ter paz com as pessoas) e alegria no Espírito Santo. Um cidadão do Reino pode até ser injustiçado, viver em meio à guerra, mas continuar tendo alegria no Espírito Santo, porque são atributos do homem interior!

3.       Qual é, então, a nossa missão?
Nossa missão é expandir o Reino, ou seja, trazer mais cidadão para o Reino. Mais pessoas justificadas, tendo paz com Deus e alegria no Espírito Santo.
Mateus 28:19-20
19 - Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;
20 - Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.

3.1. E a obra social? Não faz parte da nossa missão?
     Jesus nunca ordenou a obra social como missão. Obra social é um compromisso de amor de cada crente, pessoalmente. Não é uma missão da igreja, embora ela possa fazer, até como uma estratégia de evangelização. Mas seu objetivo é ganhar almas para o Reino de Cristo, que não é deste mundo. Obra social é demonstração de amor e deve ser feita por todos nós individualmente, mas não deve ser confundida com A MISSÃO da igreja, que é evangelizar. A prioridade jamais deve ser trocada! Jesus veio trazer libertação do reino “do pecado” para o “reino da justiça”!
     Paulo fala um pouco sobre  a obra social da igreja:
I Timóteo 5:3-16
3 - Honra as viúvas que verdadeiramente são viúvas.
4 - Mas, se alguma viúva tiver filhos, ou netos, aprendam primeiro a exercer piedade para com a sua própria família, e a recompensar seus pais; porque isto é bom e agradável diante de Deus.
5 - Ora, a que é verdadeiramente viúva e desamparada espera em Deus, e persevera de noite e de dia em rogos e orações;
6 - Mas a que vive em deleites, vivendo está morta.
7 - Manda, pois, estas coisas, para que elas sejam irrepreensíveis.
8 - Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel.
9 - Nunca seja inscrita viúva com menos de sessenta anos, e só a que tenha sido mulher de um só marido;
10 - Tendo testemunho de boas obras: Se criou os filhos, se exercitou hospitalidade, se lavou os pés aos santos, se socorreu os aflitos, se praticou toda a boa obra.
11 - Mas não admitas as viúvas mais novas, porque, quando se tornam levianas contra Cristo, querem casar-se;
12 - Tendo já a sua condenação por haverem aniquilado a primeira fé.
13 - E, além disto, aprendem também a andar ociosas de casa em casa; e não só ociosas, mas também paroleiras e curiosas, falando o que não convém.
14 - Quero, pois, que as que são moças se casem, gerem filhos, governem a casa, e não deem ocasião ao adversário de maldizer;
15 - Porque já algumas se desviaram, indo após Satanás.
16 - Se algum crente ou alguma crente tem viúvas, socorra-as, e não se sobrecarregue a igreja, para que se possam sustentar as que deveras são viúvas.

     Como vemos, havia uma série de requisitos para ser sustentado de alguma maneira pela igreja, pois não era este o seu objetivo. Sustentavam-se as viúvas porque não havia outra forma delas sobreviverem. E eram as viúvas DA IGREJA, ou seja, membros daquela comunidade de cristãos! O sustento era para que entre eles não houvesse ninguém passando necessidade.
     Paulo exorta a que demos assistência a quem pudermos, mas, principalmente aos domésticos da fé! Como pessoa, devemos ajudar os pobres, mas a igreja não tem a obrigação de sustentar a todos, sua missão é levar o evangelho de Cristo. Não podemos confundir as coisas.
Gálatas 6:9-10
9 - E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.
10 - Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé.
Então, como filhos de Deus, não devemos nos conformar ao passar por alguém que está com fome ou frio e, podendo fazer alguma coisa, despedir a pessoa vazia. Mas o nosso zelo social maior é primeiro com os nossos irmãos, os domésticos da fé. E a missão da igreja como um todo, levar o evangelho de Cristo à todo o mundo.

4.       O Reino de Deus será sempre apenas espiritual?
     Primeiro, Deus tem o controle de tudo, apesar de o mundo estar sob o principado do maligno. O maligno tem um principado porque Deus ainda está permitindo.
     A Bíblia fala de um período milenar (se são mil anos literais, não sabemos) em que Cristo “regerá as nações”, após o diabo ser preso. Na verdade, nós, cidadãos do Seu reino, reinaremos com Ele! Muitas passagens da Bíblia, tanto no Novo como no Antigo Testamento falam sobre esse período, sendo por vezes, mal interpretadas.
     Vamos ver, primeiro, em Apocalipse:

Apocalipse 19:11-21
11 - E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça.
12 - E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo.
13 - E estava vestido de uma veste salpicada de sangue; e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus.
14 - E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro.
15 - E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso.
16 - E no manto e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores.
17 - E vi um anjo que estava no sol, e clamou com grande voz, dizendo a todas as aves que voavam pelo meio do céu: Vinde, e ajuntai-vos à ceia do grande Deus;
18 - Para que comais a carne dos reis, e a carne dos tribunos, e a carne dos fortes, e a carne dos cavalos e dos que sobre eles se assentam; e a carne de todos os homens, livres e servos, pequenos e grandes.
19 - E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos, para fazerem guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo, e ao seu exército.
20 - E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre.
21 - E os demais foram mortos com a espada que saía da boca do que estava assentado sobre o cavalo, e todas as aves se fartaram das suas carnes.
Apocalipse 20:1-4
1 - E VI descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão.
2 - Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos.
3 - E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo.
4 - E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.

Ainda vai haver um período de plena paz e justiça na terra, que o próprio Deus imporá!

Isaías 11:1-16
1 - PORQUE brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará.
2 - E repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o espírito de sabedoria e de entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do SENHOR.
3 - E deleitar-se-á no temor do SENHOR; e não julgará segundo a vista dos seus olhos, nem repreenderá segundo o ouvir dos seus ouvidos.
4 - Mas julgará com justiça aos pobres, e repreenderá com equidade aos mansos da terra; e ferirá a terra com a vara de sua boca, e com o sopro dos seus lábios matará ao ímpio,
5 - E a justiça será o cinto dos seus lombos, e a fidelidade o cinto dos seus rins.
6 - E morará o lobo com o cordeiro, e o leopardo com o cabrito se deitará, e o bezerro, e o filho de leão e o animal cevado andarão juntos, e um menino pequeno os guiará.
7 - A vaca e a ursa pastarão juntas, seus filhos se deitarão juntos, e o leão comerá palha como o boi.
8 - E brincará a criança de peito sobre a toca da áspide, e a desmamada colocará a sua mão na cova do basilisco.
9 - Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte, porque a terra se encherá do conhecimento do SENHOR, como as águas cobrem o mar.
10 - E acontecerá naquele dia que a raiz de Jessé, a qual estará posta por estandarte dos povos, será buscada pelos gentios; e o lugar do seu repouso será glorioso.

Isaías 65:17-25
17 - Porque, eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá mais lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão.
18 - Mas vós folgareis e exultareis perpetuamente no que eu crio; porque eis que crio para Jerusalém uma alegria, e para o seu povo gozo.
19 - E exultarei em Jerusalém, e me alegrarei no meu povo; e nunca mais se ouvirá nela voz de choro nem voz de clamor.
20 - Não haverá mais nela criança de poucos dias, nem velho que não cumpra os seus dias; porque o menino morrerá de cem anos; porém o pecador de cem anos será amaldiçoado.
21 - E edificarão casas, e as habitarão; e plantarão vinhas, e comerão o seu fruto.
22 - Não edificarão para que outros habitem; não plantarão para que outros comam; porque os dias do meu povo serão como os dias da árvore, e os meus eleitos gozarão das obras das suas mãos.
23 - Não trabalharão debalde, nem terão filhos para a perturbação; porque são a posteridade bendita do SENHOR, e os seus descendentes estarão com eles.
24 - E será que antes que clamem eu responderei; estando eles ainda falando, eu os ouvirei.
25 - O lobo e o cordeiro se apascentarão juntos, e o leão comerá palha como o boi; e pó será a comida da serpente. Não farão mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o SENHOR.

II Timóteo 2:11-12
11 - Palavra fiel é esta: que, se morrermos com ele, também com ele viveremos;
12 - Se sofrermos, também com ele reinaremos; se o negarmos, também ele nos negará;

Salmos 9:5-8
5 - Repreendeste as nações, destruíste os ímpios; apagaste o seu nome para sempre e eternamente.
6 - Oh! inimigo! acabaram-se para sempre as assolações; e tu arrasaste as cidades, e a sua memória pereceu com elas.
7 - Mas o SENHOR está assentado perpetuamente; já preparou o seu tribunal para julgar.
8 - Ele mesmo julgará o mundo com justiça; exercerá juízo sobre povos com retidão.

Apocalipse 20:7-10
7 - E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão,
8 - E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha.
9 - E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada; e de Deus desceu fogo, do céu, e os devorou.
10 - E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.

     Um dia este mundo será regido por Jesus, haverá um período de verdadeira paz, onde Deus mostrará que é possível um governo santo, justo e incorruptível. Mas somente com um líder santo, justo e incorruptível, ou seja, Ele mesmo. Ele próprio guerreará de forma sobrenatural e tomará o controle de toda a sua criação. Não precisamos perder o sono com as coisas deste mundo. Não temos poder de mudar o curso da história pré-estabelecida pelo SENHOR. Nosso papel é continuar expandindo o Reino de Deus no coração das pessoas e, um dia, o próprio Deus trará o Seu Reino a esta terra, quando toda a terra se encherá do conhecimento da glória de Deus.


sexta-feira, 12 de julho de 2013

Oração pela nação

"Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens;
Pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade;
Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador,
Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade".
1 Timóteo 2:1-4

     Senhor, perdoa a iniquidade da nossa nação! Perdoa-nos porque desde pequenos nós aprendemos a ser corruptos, desde que colamos na escola, até que subornamos um policial ou compramos pirataria. Senhor, perdoa a nossa nação porque desde cedo aprendemos a sensualidade; nossas músicas, nossas roupas, nosso linguajar, nossos filmes, nosso comportamento tem sido pervertidos e extremamente lascivos! Perdoa-nos, Senhor, porque temos roubado, assassinado, abusado de crianças, de pessoas indefesas. Senhor, perdoa-nos porque não honramos nossos pais, nossos avós; nós os maltratamos e ridicularizamos. Senhor, perdoa-nos porque vemos o pobre e não estendemos a mão. Perdoa-nos porque queimamos moradores de rua. Perdoa-nos, Senhor, porque somos orgulhosos e sempre pensamos primeiro no que é bom para nós, mesmo que passemos por cima dos outros; Pai, temos sido muito egoístas! Pai, perdoa-nos pelas nossas mentiras, que temos usado para enganar os outros, mas a Ti jamais enganaremos. Perdoa-nos por nos dobrarmos a outros "deuses": o dinheiro, a ganância, a imoralidade sexual, o próprio "eu", o trabalho, o estudo e tudo o mais que pode ser um falso deus. Perdoa-nos, Senhor, porque temos sido arrogantes com os que discordam de nós. Perdoa-nos, Pai, porque traímos os nossos amigos e familiares, usamos pessoas e amamos coisas. Pai, enquanto nós não mudarmos, como o nosso país mudará? Enquanto nossas atitudes egoístas não mudarem, como faremos diferença numa nação? Acorda nosso povo, Pai! Acorda-os para a Verdade! Não são pessoas que serão capazes de transformar o rumo de um país inteiro, mas somente o Teu agir! Quando nossas pessoas forem transformadas, então haverá justiça! Pai, traze a Tua justiça, a Tua paz para o nosso país. Toma o coração dos nossos governantes, ensina-nos a orar por eles, a amá-los apesar de toda a sua corrupção e injustiça, mas não nos calarmos perante toda afronta deles para com o nosso povo. Pai, impede leis que não sejam para o bem do povo de serem aprovadas! Leis que matem inocentes (aborto), leis que tirem o direito de expressão de qualquer pessoa... Ensina-nos a aceitar opiniões diferentes, sem odiar e fazer querra aos que pensam de forma divergente da nossa! Ensina-nos, Senhor, a Te buscar, pois só é feliz a nação cujo Deus é o SENHOR!

Perigo: Dilma sancionará lei que legaliza o aborto?

Leandro Mazzini
Um projeto de lei terminativo que dormitava há 14 anos, que abre brecha para a legalização do aborto, entrou em pauta nas comissões, foi aprovado na Câmara e Senado e chegou à mesa da presidente Dilma para sanção.
Ele dispõe sobre atendimento especial e obrigatório em hospitais públicos da rede SUS a vítimas de violência sexual, deixando a cargo do médico a ‘profilaxia da gravidez’.
No bordão médico, entende-se em suma por ‘profilaxia’ a aplicação de meios ou medicamentos tendentes a evitar algo ou uma doença. Neste caso, a gravidez.
Mas o texto não detalha o tratamento a ser dado e abre brecha para o aborto em geral. Ou seja, apesar de direcionado a vítimas de estupro, as mulheres em gestação inicial, embora não vítimas de abuso mas que desejem abortar, podem alegar ao médico uma violência e recorrer a isso para um aborto legal via medicamentos.
O PLC 3/2013 no Senado (antigo PL 60/99 da Câmara), cujo inciso IV do Parágrafo 3º prevê a profilaxia, foi apresentado pela então deputada Iara Bernardi (PT-SP) como “prevenção de gravidez”, mas sofreu resistências e foi engavetado. Voltou há poucos meses com lobby de grupos feministas e deixou em polvorosa ontem a bancada cristã. E em situação delicada o líder do PMDB na Câmara, deputado evangélico Eduardo Cunha (RJ), quem deu parecer pela prioridade na tramitação.
Sondado por aliados, Cunha se assustou e disse que não notara o inciso. Deputados e senadores da bancada cristã foram cobrados. A Igreja e entidades contra o aborto entraram em operação e enviaram alertas ao Palácio do Planalto.
Ontem o diretor da Associação Pró-Vida de Brasília, o advogado Paulo Fernando Melo, mandou e-mail de alerta para o ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria Geral da Presidência. Gilberto é ligado à Igreja e foi um dos articuladores da retomada da campanha de Dilma em 2010 junto aos cristãos, após o boato de que ela era a favor do aborto.
Divulgação: www.juliosevero.com

Arrebatamento - só as virgens prudentes sobem

     Tem gente que não acha importante estudar sobre o fim dos tempos, o Apocalipse, etc. Se realmente não fosse, não estaria escrito: "Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo" em Apocalipse 1.3.
     Hoje eu queria falar algo, que não é realmente um estudo detalhado, é apenas um alerta. Deus tem me incomodado quanto ao fato da sua vinda estar chegando e as pessoas dentro da igreja estarem tão preocupadas com poder, fama, querer ser o mais inteligente, o mais bonito, ter a melhor roupa, querer tocar ou cantar melhor que o outro, pregar melhor... Brigas, invejas, ciúmes, coisas vãs! Estamos perdendo tempo enquanto o mundo à nossa volta desmorona precisando de Deus.
     Afinal, qual o alvo, a razão da nossa passagem por esta terra? É expandir o Reino de Deus. Veja bem: expandir o Reino de Deus, não o reino da minha igreja ou denominação.
     E então, igreja de Deus? Você lembra que Jesus está voltando, certo? Vamos ver onde está escrito isso.

João 14:1-3
1 - Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.
2 - Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.
3 - E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.

I Tessalonicenses 4:16-17
16 - Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.
17 - Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.

I Corintios 15:51-52
51 - Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados;
52 - Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.

Hebreus 9:28
28 - Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação.

Apocalipse 3:10
10 - Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra.
Obs.: Se a igreja é guardada da hora da tentação, e não na hora da tentação, logo, dá-se a entender que a igreja é tirada antes da tribulação que há de vir sobre todo o mundo.

II Timóteo 4:8
8 - Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.


A parábola das 10 virgens
Mateus 25:1-13
1 - Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.
2 - E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas.
3 - As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo.
4 - Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas.
5 - E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram.
6 - Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro.
7 - Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas.
8 - E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam.
9 - Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós.
10 - E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta.
11 - E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: SENHOR, Senhor, abre-nos.
12 - E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço.
13 - Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir.

-Todas pensavam que se casariam. 1 - Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.

-Todas, de início, possuíam azeite em suas lâmpadas. Tanto que ao final, as cinco imprudentes estavam com suas lâmpadas “se apagando” ainda. 8 - E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam.

-As prudentes levaram azeite extra, porque não sabiam quanto tempo o noivo demoraria a chegar. 4 - Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas.

-O azeite (o Espírito Santo), não pode estar em abundância na vida de uma pessoa se esta não O tem buscado. Como vemos na parábola, o azeite deveria ser comprado! Há um preço de abnegação para se ter o azeite de Deus! 9 - Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós.

-Estamos cheios do Espírito Santo? Vamos lembrar que o Espírito Santo não é um líquido, para que literalmente nos “encha”. Encher-se do Espírito é estar sob o controle total dele.
Efésios 5:18-21
18 - E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito;
19 - Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração;
20 - Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo;
21 - Sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus.

-Temos estado em comunhão? Temos buscado a Deus fora dos domingos? Temos considerado os outros superiores a nós mesmos ou nosso coração está cheio de orgulho e arrogância, achando que somos os donos da verdade? Temos nos preocupado com pequenas coisas antes de nos preocuparmos com as coisas do Senhor?

Romanos 8:13
13 - Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.

Quais são as coisas me mais preocupam e ocupam a sua mente? As coisas da carne ou as coisas do espírito?

Efésios 4:22-32
22 - Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano;
23 - E vos renoveis no espírito da vossa mente;
24 - E vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade.
25 - Por isso deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros.
26 - Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira.
27 - Não deis lugar ao diabo.
28 - Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade.
29 - Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem.
30 - E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção.
31 - Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós,
32 - Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.

     Ainda há mentira na sua vida? Há falta de perdão? Há raiva em demasia? Há egoísmo? Há orgulho? Há gritaria? Há impureza (seja em comportamento, olhar, intenção ou pensamento)?
     Se Jesus voltasse agora ele encontraria uma noiva preparada, prudente, com azeite suficiente, ou uma noiva desprevenida, com mágoas, com ira, com mentiras, maledicências? A parábola deixa bem claro que o noivo diz que não as conhece. Seu rosto é conhecido diante de Deus? Você é uma noiva ou uma “ficante”? 
     Podemos estar dentro da igreja, fazendo as coisas de Deus, porém, muito longe dEle. Podemos já ter tido algum azeite para nossa lâmpada se acender, mas como ela está hoje? Apagando-se, nos deixando no escuro ou brilhando com o brilho que a Palavra de Deus tem? Salmos 119:105
105 - Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.

Quando estamos com o Senhor, nosso maior interesse e preocupação deve ser com as coisas do Senhor, com a glória dele, com as pessoas que precisam ser alcançadas. Nossa maior preocupação deve ser se estamos vivendo de acordo com Sua Palavra, não se nossas roupas são bonitas, se estamos solteiros, namorando ou casados, se estamos numa boa posição de poder, de fama, se somos os mais inteligentes, os mais bonitos. Quando essas coisas enchem nosso coração, não sobra muito espaço para o azeite de Deus, o Espírito Santo.

Salmos 139:23-24
23 - Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos.
24 - E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno.
Vamos olhar as listas de Gálatas 5 e fazer uma sincera autoanálise com Deus?

Gálatas 5:17-26
17 - Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito; e o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em conflito um com o outro, de modo que vocês não fazem o que desejam.
18 - Mas, se vocês são guiados pelo Espírito, não estão debaixo da lei.
19 - Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual, impureza e libertinagem;
20 - idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções
21 - e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes
. Eu os advirto, como antes já os adverti, que os que praticam essas coisas não herdarão o Reino de Deus.

22 - Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade,
23 - mansidão e domínio próprio
. Contra essas coisas não há lei.
24 - Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos.
25 - Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito.
26 - Não sejamos presunçosos
(*vaidosos), provocando uns aos outros e tendo inveja uns dos outros.

Oro para que o Senhor acorde sua igreja adormecida, que tire do nosso meio as preocupações vãs, as obras da carne do meio do seu povo, a começar em mim mesma! Vamos lembrar que só as virgens prudentes subirão. Vem, Senhor Jesus!

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Como a mídia encobre a perseguição muçulmana aos cristãos


Raymond Ibrahim

Quando se trata da perseguição dos cristãos pelos muçulmanos, os principais meios de comunicação apresentam um longo histórico de obscurecimento da realidade. Embora possam finalmente apresentar os dados reais - se é que chegam a relatar a história, o que é raro - eles o fazem após criarem e sustentarem uma aura de relativismo moral que minimiza o papel desempenhado pelos muçulmanos.

Falsa equivalência moral

Uma das maneiras mais óbvias é evocar a “disputa sectária” entre muçulmanos e cristãos, frase que apresenta a imagem de dois adversários igualmente competitivos - e igualmente abusados e abusivos - lutando um contra o outro. Isso dificilmente corresponde à realidade das maiorias muçulmanas perseguindo os cristãos passivos amplamente minoritários.
Cristão copta sendo surrado por muçulmanos
Recentemente, por exemplo, no contexto do bem documentado sofrimento dos cristãos no Egito, um repórter da NPR declarou: “No Egito, tensões crescentes entre muçulmanos e cristãos têm levado a casos de violência esporádica [iniciados por quem?]. Muitos egípcios atribuem as disputas inter-religiosas a vândalos [quem?], que se aproveitam da ausência ou da fraqueza das forças de segurança. Outros crêem que os atos de violência são devidos a uma desconfiança profundamente sedimentada entre os muçulmanos e a comunidade minoritária cristã [como foi que essa “desconfiança” teve origem?]”. Embora a reportagem tenha dado ênfase aos casos nos quais os cristãos foram vitimizados, todo o seu tom - já a partir do título: “No Egito, Aumenta a Tensão entre Cristãos e Muçulmanos” - sugere que também poderiam facilmente ser encontrados exemplos de muçulmanos vitimizados por cristãos [o que não é verdade]. A foto que acompanha o artigo é de um grupo de cristãos irados, levantando uma cruz - e não de muçulmanos destruindo cruzes, que foi o que induziu os cristãos a tais demonstrações de solidariedade.
Duas outras estratégias da grande mídia em esconder ou minimizar o papel do islamismo - estratégias com as quais o leitor deve se familiarizar - apareceram em reportagens tratando do grupo jihadista Boko Haram e do genocídio praticado por ele contra cristãos da Nigéria.
Primeiro, vamos apresentar algum contexto: Boko Haram - acrônimo de “Educação Ocidental é Pecado”, cujo nome completo em árabe é “Sunitas pela Da'wa [Islamização] e pela Jihad [Guerra Santa]” - é uma organização terrorista dedicada à destruição do governo secular e ao estabelecimento da sharia (lei islâmica). Essa organização tem chacinado cristãos há anos, com uma ênfase maior desde o atentado a uma igreja no Dia de Natal de 2011, que deixou pelo menos 40 cristãos mortos; seguido pelo ultimato do Ano Novo, exigindo que todos os cristãos evacuassem as regiões do Norte da Nigéria para não serem mortos - um ultimato que o Boko Haram tem procurado alcançar por todos os meios: dificilmente se passa um dia sem um ataque terrorista contra os cristãos ou contra uma igreja cristã; mais recentemente no dia da Páscoa, num atentado que deixou 20 mortos.

Obscurecendo a linha entre perseguidor e vítima

Agora, considere algumas das estratégias da grande mídia. A primeira é estruturar o conflito entre muçulmanos e cristãos de forma que obscureça a linha entre perseguidor e vítima. Foi o que aconteceu, por exemplo, em uma reportagem recente da BBC a respeito de um dos muitos ataques do Boko Haram a igrejas, matando três cristãos, inclusive um bebê. Depois de relatar os fatos mais óbvios em duas sentenças, a reportagem continuou descrevendo como “o atentado deu início a um levante de jovens cristãos, com relatos de que pelo menos dois muçulmanos foram mortos na violência. Os dois homens foram arrancados de suas bicicletas depois de serem parados numa barreira em uma estrada, que havia sido montada pelos amotinados, informou a polícia. Várias lojas de propriedade de muçulmanos também foram queimadas...”. A reportagem segue longamente, com uma seção especial sobre os cristãos “muito enraivecidos”, até que os espectadores acabam confundindo vítimas e perseguidores, esquecendo-se até do motivo pelo qual os cristãos estavam “tão enfurecidos” - ataques terroristas não provocados e ininterruptos a suas igrejas e o assassinato de suas mulheres e filhos.
Esse programa de televisão faz relembrar o atentado que ocorreu na véspera do Ano Novo no Egito, que deixou mais de 20 cristãos mortos: a mídia relatou o caso, mas sob manchetes tais como: “Cristãos em choque com a polícia no Egito depois que o ataque a freqüentadores de uma igreja matou 21 pessoas” (Washington Post), e: “Choques aumentam à medida que egípcios permanecem enfurecidos depois de ataque” (New York Times) - como se a reação de cristãos frustrados contra a chacina fosse uma notícia do mesmo nível ou que tivesse o mesmo valor que a chacina em si, implicando que a reação irada deles “compensou” todas as coisas que haviam acontecido.

Dissimulando a motivação dos perpetradores

A segunda estratégia da mídia envolve dissimular as motivações dos jihadistas. Uma reportagem da Agência France Presse (AFP) descrevendo um outro ataque do Boko Haram a uma igreja - que também matou três cristãos durante o culto de domingo - apresentou um relato justo. Mas, depois, concluiu: “A violência atribuída ao Boko Haram, cujo objetivo permanece amplamente obscuro, já ceifou, desde 2009, mais de 1.000 vidas, inclusive mais de 300 apenas este ano, de acordo com os números registrados pela AFP e grupos de direitos humanos”.
Embora o Boko Haram esteja bradando seus objetivos diretos há uma década - impondo a sharia e subjugando, se não eliminando, os cristãos da Nigéria - a mídia, com aparência de honradez, afirma ignorar quais sejam esses objetivos. (Semelhantemente, o New York Times descreveu os objetivos do Boko Haram como “sem sentido” - apesar do grupo continuar a justificá-los com base na doutrina islâmica). Era de se imaginar que, uma década depois dos ataques jihadistas de 11 de setembro - tendo em vista todas as imagens subseqüentes de muçulmanos vestidos como militantes, gritando claramente slogans islâmicos, tais como “Allahu Akbar!” [Alá é o Maior!] e conclamando à imposição da sharia e à subjugação dos “infiéis”- os repórteres já deveriam saber quais são os objetivos deles.
Logicamente, a maneira como a mídia ofusca os objetivos jihadistas serve a um propósito: ela deixa aberto o caminho para as justificativas politicamente corretas da violência muçulmana, ou seja, “opressão política”, “pobreza”, “frustração” e assim por diante. Assim, pode-se ver por que os políticos, tais como Bill Clinton, ex-presidente dos Estados Unidos, citam a “pobreza” como “aquilo que está alimentando tudo o que está acontecendo” (uma referência à chacina dos cristãos pelo Boko Haram).
Em resumo, enquanto a grande mídia até relata os fatos mais frugais relacionados à perseguição aos cristãos, ela utiliza seu completo arsenal de jogos semânticos, frases de efeito e omissões convenientes para sustentar a narrativa tradicional - de que a violência dos muçulmanos é tudo menos um produto derivado da doutrinação islâmica da intolerância. (Raymond Ibrahim -www.gatestoneinstitute.org – www.Beth-Shalom.com.br)
Raymond Ibrahim é associado do David Horowitz Freedom Center (Centro de Liberdade David Horowitz) e membro no Middle East Forum (Fórum do Oriente Médio)
Divulgação: www.juliosevero.com

segunda-feira, 18 de março de 2013

Uma história de "vida"

*História fictícia, porém baseada em fatos que acontecem no mundo.

     Havia numa cidade um médico muito conhecido em seu país, pois realizava seu trabalho como ninguém. Trabalhava há anos numa clínica que fazia partos e também abortos, que em sua terra eram permitidos em qualquer circunstância. Mulheres vinham de outras cidades até o doutor X, porque confiavam no seu trabalho mais do que em qualquer outro.
     Em um dia comum de expediente, o simpático doutor X presenciou algo que mudaria sua vida para sempre. Uma jovem mulher, grávida, foi brutalmente atropelada em frente à clínica onde ele trabalhava. O motorista do carro imediatamente fugiu do local, sem prestar socorro e ninguém anotou a placa do veículo. Doutor X, então, correu para socorrer a mulher e levou-a para dentro da clínica a fim de prestar os primeiros socorros. Em pouco tempo a mulher faleceu, mas não sem antes olhar bem dentro dos olhos do médico e dizer, aflita: "Por favor, salve meu filho...".
     Na verdade, o bebezinho estava para completar 6 meses na próxima semana, era muito, muito pequenininho. Era quase impossível salvá-lo. Mas, por um milagre, ele sobreviveu. Ficou durante meses internado na UTI neonatal, mas se recuperou de modo a assustar todos os médicos, contra todas as expectativas.
     Mais perturbador ainda foi conhecer a história do bebê. Quando sua família chegou e teve, enfim como parar para conversar com o doutor X, este ficou estarrecido ao saber pela tia do bebê, que este era fruto de um estupro! Sua mãe, recém falecida, tinha apenas 19 anos, era uma universitária do curso de Direito.
     "Como ela conseguia amar este bebê e querer que ele vivesse?!" - perguntou, atônito o incrédulo doutor. "Doutor, era o filho dela!" - respondeu a irmã da falecida mamãe. "Mas ela não o planejou... Foi forçada! Ela não teve culpa nenhuma dele ter sido concebido." - respondeu o médico. "Sim, infelizmente nossa rebeldia contra Deus tornou o mundo um lugar perigoso. Mas o bebê era inocente. Por que castigá-lo? Ele sequer existia quando aconteceu... Ele não escolheu seu pai." - respondeu, pacientemente, com voz embargada a tia do bebê milagroso. "Ela era tão jovem, estava estudando Direito, tinha um futuro pela frente. Vejo que pessoas cruéis tiram a vida sem pena. Primeiro, ela é forçada  a engravidar, depois, é atropelada e deixada na rua até que alguém a veja. Ela não merecia isso..." - reflete o doutor. "Sim, doutor, concordo. Pessoas cruéis tiram a vida sem dó. É melhor tomarmos cuidado para não nos tornarmos essas pessoas, tirando a vida de inocentes. É Deus quem dá a vida, só Ele pode escolher a hora de tirá-la. Sabe, doutor X, eu acho que o meu sobrinho sobreviveu por algum motivo especial... Um dia vamos entender o porquê. Essa grande maldade no mundo é consequência da rebeldia humana contra o Criador desde o início. Mas um bebê lindo como este só pode ser um presente de Deus na nossa vida!" Sem palavras, o doutor engole as lágrimas e se retira para realizar mais um aborto.
     Dias depois, doutor X fez uma descoberta que o deixou pasmo. Por engano, um parente acabou soltando perto dele um segredo: sua própria mãe tentara abortá-lo. Ela engravidara adolescente, teve medo e vergonha disso, mas seu pai não permitiu que ela fosse até uma clínica abortiva. Seu pai, ainda adolescente, começou a trabalhar como podia para sustentá-lo, para que sua mãe aceitasse o filho. O doutor X ficou totalmente confuso, irado, triste. Não sabia o que pensar. Ele cuidava tanto de sua mãe, ele era tão companheiro, ela o amava tanto também! Como ela pode ter pensado um dia em tirar sua vida?! Então ele se deu conta do trabalho em que estava metido. Examinou os acontecimentos dos últimos dias e refletiu se não estava na hora de mudar sua filosofia.
     Algumas semanas depois, o doutor já estava perturbado por seu trabalho. Sentindo-se diferente, como se fosse um... assassino. Então, num dia, chega à clínica uma mãe com dois filhos pequenos, um de 4 e outro de 1 ano; o 3º filho ainda na barriga. "Doutor X, eu não quero ter mais um filho. Sabe como é, né? Hoje em dia as coisas estão complicadas. Precisa ter muito dinheiro para criar uma criança. Filho é coisa séria. Preciso abortá-lo, doutor. Já tenho duas crianças pequenas que me dão um trabalho absurdo! Meu marido e eu vamos pirar se tivermos o 3º filho agora!" - "Entendo, senhora... espere só um minutinho". Dentro de instantes, médico retornou à sala com um cacetete, uma tesoura dessas que se usa para podar árvores e um recipiente com éter.
     "O que é isso, doutor?!" - perguntou a mulher, confusa. "Simples. A senhora só quer ter dois filhos nesse momento, certo? Um aborto é muito mais complicado de se fazer do que isto. Pode escolher um de seus dois filhos e matá-lo. Use este cacetete e espanque-o até a morte". "Está louco, doutor?! Eu jamais faria isso!" - disse a mulher, apavorada.
     "Então, tem outro jeito. Pode utilizar esta tesoura e cortá-lo até sobrarem só pedaços dele" - sugeriu o doutor calmamente. "Nunca! O senhor pode parar de brincadeira e me atender direito?! Não gosto de perder tempo!" - trovejou a paciente mais uma vez.
     "Bom, então, pode pegar um pano, colocar éter e..." - o doutor desta vez foi interrompido com ódio. "Chega!!!" - disse a mulher, já chorando. "Como o senhor pode brincar com coisas tão sérias?! São meus filhos!"
     "Eu entendo, senhora. A senhora é que não entende que ele é seu filho" - respondeu o doutor, apontando para a barriga da gestante. "A senhora escolheu matar aquele que ainda está aí dentro. Por que não mata um que já esteja aqui fora? Por que não espera ele nascer e o mata? Há alguma diferença? Senhora, sue filho luta por sua vida mesmo ainda estando em sua barriga. Em cada aborto vejo bebês indefesos tentando se esquivar dos instrumentos que os matarão, vejo-os lutando para viver, sem entender o porquê de estarem sofrendo tanto. Por que brincamos com algo tão sério como a vida de outra pessoa? Não cabe a nós escolher  a hora da morte dos outros".
     A gestante, soluçando, ainda sem acreditar em tudo o que ouvia, disse: "Mas ninguém pode me impor isso! O senhor fala isso porque é um machista! Só pensa em você mesmo! E as mulheres? Eu tenho poder sobre meu próprio corpo!" - "Sim, senhora" - respondeu o médico - "Mas seu filho não faz parte do seu corpo. Ele não é a senhora. A senhora o concebeu, mas ele é diferente da senhora. Se não houvesse uma placenta envolvendo-o, seu corpo o expulsaria daí, pois ele é outro ser tanto quanto seus outros filhos que já nasceram. Ele não é culpado pela senhora não o desejar".
     "Eu não quero ouvir mais nada! Pare, doutor! O senhor não serve para trabalhar aqui! Não sei o que um bitolado como o senhor faz neste lugar! Ouvi falar tão bem do senhor, mas agora estou vendo que não é bem assim! Machista!" - disse raivosamente a mulher, que saiu a passos firmes do consultório, com seus filhos e procurou ser atendida por outra pessoa na clínica. Marcou seu aborto e foi embora.
     O doutor X só não foi demitido porque era realmente um obstetra incrível. Mas ele mudou de área em sua profissão. Nunca mais conseguiu realizar abortos. Tempos depois ele ficou tão perturbado por ganhar um salário manchado com o sangue de tantos inocentes que abriu sua própria clínica pró vida, com serviços de obstetrícia, psicólogos para mães que pretendiam abortar (para que mudassem de ideia) e um serviço que cuidava de pessoas que desejassem encaminhar os bebês para adoção.
     A mulher grávida da nossa história retornou no dia marcado, para realizar o aborto. Foi preparada pelos médicos, sentou-se na maca. Sua gestação já estava no 4º mês.
     "Hum, era uma menina!" - então a mulher começou a chorar silenciosamente. Ela tinha dois meninos. Sempre sonhara em ter uma menina. Ela e o marido já haviam até escolhido um nome para uma possível menina.
     Depois de termiando, a mulher viu, então os pedaços de sua filha num recipiente, uma mãozinha, outra mãozinha, um pezinho... "O que vocês fizeram?! Sanguinários!" - gritou em desespero, a mãe. "Senhora, não aconteceu nada de mais, fique tranquila. É só um feto... Acalme-se. Vai ficar tudo bem" - respondeu uma enfermeira, tentando tranquilizá-la.
     A mulher não parava de chorar, de forma que precisou de um calmante para que parasse de chorar e gritar, pois as palavras do doutor X ecoavam em sua mente: "Por que brincamos com algo tão sério como a vida? Esse filho luta por sua vida. Não cabe a nós escolher a hora da morte dos outros".
     Depois de tudo a mulher pensou consigo mesma: "É, foi melhor assim. Eu não podia ter outro filho agora. Foi melhor para mim. Melhor eu parar de pensar nisso". Tempos depois, a mulher, em depressão num leito de hospital, veio a falecer.



sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Inutilidade ou instrumentalidade?


     Olá! Tudo bem? Como você está se sentindo hoje?
     Sabe, às vezes podemos nos sentir muito mal com as cobranças da sociedade. Podemos nos sentir inúteis se achamos que estamos aquém das expectativas. Sentimos que os outros, esses sim, fazem algo de bom, esses sim estão no caminho do sucesso.
     Eu quero dizer uma coisa: se você é um filho de Deus, o que você precisa fazer é ser um instrumento nas mãos dEle. Um instrumento musical, por exemplo, é inútil sozinho. Quando um bom músico o toma e o manuseia, o ambiente ao redor se transforma. E sabe o que mais? Quem é aplaudido não é o instrumento, mas o instrumentista! Ele é quem dá "vida" ao objeto.
     Assim Deus quer fazer conosco, entende? Você pode fazer 50 faculdades, aprender 20 idiomas, ter 5 empregos excelentes; se não for um instrumento nas mãos de Deus onde você estiver, de que vai adiantar isso na ETERNIDADE? Estamos aqui para expandir o Reino de Deus, não para mostrar aos outros que somos alguma coisa. Se você é uma dona de casa, seja instrumento de Deus assim; seja bênção para sua família, seja a melhor dona de casa, seja bênção para os seus vizinhos. Se você sentir que é melhor trabalhar fora, seja a melhor funcionária, glorifique a Deus com a sua honestidade, não enrole. Se você faz uma faculdade, seja instrumento de Deus lá, aproveite cada oportunidade de refletir a luz de Cristo, tenha o caráter de Jesus lá. Se você é um corretor de imóveis, seja instrumento de Deus assim, mostre Jesus, sem defraudar seus clientes.
     Você se sente inútil? Instrumentos sozinhos sempre serão inúteis, mas instrumentos nas mãos do melhor músico de todos (Deus), transformam o ambiente à sua volta. Se é pra me sentir inútil e vazia, que seja vazia de mim mesma, porque o que preciso é ser cheia de Deus. Se for pra ser útil, que seja nas mãos de Deus, afinal, qual o nosso objetivo neste mundo? Ganhar dinheiro? Ter reconhecimento acadêmico? Ter sucesso em todas as áreas da vida? Não digo que isso seja desnecessário, não mesmo! Mas esteja certo de que suas prioridades estão corretas. "Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus" (I Co 10.31). Veja tudo isso como oportunidade de ser instrumento de Deus para pessoas diferentes e não para simplesmente cumprir expectativas de pessoas.
     Está orando por um emprego? Por uma universidade? Qual a sua intenção ao ir para esse emprego ou essa universidade? É expandir o Reino? Ou simplesmente "ser alguém na vida"? Faça o que for, mas deixe a música de Deus tocar através de você.
     As cobranças da sociedade nos deixam malucos. Calma! Seu objetivo não é reconhecimento, não é sucesso, não é riqueza. É fazer diferença para a eternidade! Aonde você for, onde você estiver, seja o "piano nos dedos de Deus" (desculpa, disse piano porque é o instrumento que eu amo, risos).
     Dê uma olhada neste vídeo.
     Tenha um excelente dia com o Pai!